Cotações
Ver todas

Notícias

Mostrando notícias publicadas com o assunto "PEE"

12 de maio de 2016, 12:51

Após PEE ser sancionado, Eduardo Salles declara que metas ousadas podem ser ‘alcançadas’

12122014180845Aprovado no último dia 4 de maio no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia, o PEE (Plano Estadual de Educação) foi sancionado pelo governador Rui Costa nesta quarta-feira (11) e publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (12).

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado Eduardo Salles acredita que as 20 metas do PEE alinhadas ao Plano Nacional de Educação podem ser atingidas nos próximos 10 anos.

“É, sem dúvida, um Plano com metas ousadas. Mas tenho certeza que com determinação e compromisso podemos sim efetivá-las”, declarou o parlamentar. “O PEE é um grande avanço à educação baiana”, acrescentou Eduardo Salles.

O texto do PEE foi elaborado após audiências públicas com diferentes atores sociais e trata de questões como erradicação do analfabetismo, universalização do atendimento escolar, melhoria da qualidade da educação, valorização da carreira dos docentes e vagas no ensino superior.

03 de maio de 2016, 17:12

Deputado propõe conciliação em debate sobre gênero no Plano Estadual de Educação

comissao de edu 2

Deputados estaduais baianos passaram a manhã desta terça-feira (3) em reunião conjunta das Comissões da Assembleia Legislativa da Bahia para discutir o PEE (Plano Estadual de Educação).

O deputado Eduardo Salles, presidente da Comissão de Educação, parabenizou o professor secretário estadual de Educação Osvaldo Barreto e todos os envolvidos na construção do texto. “No plano constam 20 metas ousadas, porém fundamentais para à mudança necessária na educação estadual”, disse.

No entanto, um dos temas do PEE foi alvo de polêmicas e dominou a discussão. Os sub-tópicos 2.16, 3.22 e 15.15, que tratam de diversidade de gênero e sexualidade, geraram discussão entre movimentos sociais e religiosos. “Começamos a observar a intolerância por parte de radicalizações estabelecidas pelos dois lados em função dessa polêmica”, analisa Salles.

Como presidente da Comissão de Educação, o deputado se colocou na posição de conciliador entre as partes. “Intolerância não cabe mais no mundo moderno e em um país democrático como o nosso, porque isso chega a soar como uma ditadura de pensamento”, disse Eduardo Salles, que sugeriu inserir a palavra “respeito” nos tópicos em questão.

Assim, por exemplo, em vez de “estimular que a diversidade cultural, religiosa, de gênero, sexualidade e etnia sejam objeto de tratamento didático-pedagógico”, o sub-tópico 2.16 do PEE passaria a “estimular que o respeito às diferenças sejam objeto de tratamento didático-pedagócio”. A mesma sugestão se aplica aos outros dois sub-tópicos.

“O ideal é que não tenhamos vencidos nem vencedores nesta polêmica. Acho que não é orbigatório ter um lado. O consenso é a palavra-chave”, defede o parlamentar.

A reunião conjunta das Comissões, que teve início às 9h30 desta terça-feira, foi suspensa para almoço e retomada à tarde para conclusão das discussões. “Espero que minha sugestão seja acatada e que consigamos votar o PEE ainda hoje”, diz Salles.