Cotações
Ver todas

Notícias

Mostrando notícias publicadas com o assunto "Jonga Cunha"

25 de novembro de 2015, 14:26

Trinta anos do axé é comemorado na Assembleia com homenagem especial a Wesley Rangel

IMG-20151125-WA0027

 

Artistas, radialistas e produtores musicais participaram nesta quarta-feira (25), na Assembleia Legislativa, da sessão especial, proposta pelo deputado estadual Eduardo Salles, presidente da Comissão de Educação e Cultura da Casa, em homenagem aos 30 anos de axé music.

“É fundamental valorizarmos esse movimento essencialmente baiano e as pessoas que tiveram seus nomes envolvidos na consolidação do movimento musical. E não só os artistas, mas também quem trabalhou nos bastidores”, justificou Eduardo Salles.

O maior homenageado do evento foi Wesley Rangel, dono do Estúdio WR, fundamental para a consolidação do axé music. “No final da década de 70, havia um caldeirão musical na Bahia, mas não tínhamos onde gravar. Era preciso acatar as exigências das gravadoras do Sul”, lembrou Jonga Cunha.

Debilitado em função de um problema de saúde, Wesley Rangel fez questão de comparecer à sessão especial. “Sei que ajudei, mas, neste momento, minha grande vaidade são os amigos que estão aqui”, falou. O proprietário do estúdio emprestou seu nome à placa entregue aos homenageados.

Autor de músicas que fizeram sucesso com Margareth Menezes e Lazzo Matumbi, Jorge Portugal, atual secretário estadual de Cultura, reconheceu a importância de Wesley Rangel. “Tínhamos que ficar numa fila no Rio de Janeiro esperando nosso momento. Essa é uma homenagem sincera e necessária ao primeiro tempo da música contemporânea da Bahia”, disse.

Falando em nome dos artistas, Gerônimo lembrou que a palavra axé representa “força ou poder” e agradeceu a quem batizou o movimento musical, mesmo que “a intenção tenha sido pejorativa”. O cantor aproveitou para reconhecer os radialistas que na época acreditaram no movimento musical. “Espero que continuem”, alertou.

Armandinho, Durval Lélys, Margareth Menezes, Ricardo Chaves, Gerônimo, Vovô do Ilê, Nestor Madrid, Cristóvão Rodrigues, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Saulo, Luiz Caldas, Bell Marques, Netinho, Carlinhos Brown, Andrezão, João Jorge e Nailton Lantyer foram homenageados. A placa Wesley Rangel também foi concedida a Fernando Boulhosa e Neguinho do Samba, em memória.