Cotações
Ver todas

Notícias

Mostrando notícias publicadas com o assunto "FIOL"

13 de abril de 2016, 16:16

Bruno Dauster fala sobre investimentos chineses em audiência de trabalho da Comissão da FIOL na ALBA

fiol 2
O secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, participou nesta quarta-feira (13) de audiência de trabalho da Comissão Especial da FIOL (Ferrovia Integrada Oeste-Leste) e Porto Sul da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia). O chefe da pasta falou sobre os novos cenários de execução das obras frente à possibilidade de investimentos chineses.

No mês passado, o secretário esteve na China acompanhando o governador Rui Costa em reuniões com empresas interessadas em investir nas obras. “Bruno Dauster veio nos explicar quais são as novas perspectivas para a ferrovia e o Porto Sul. Fico feliz em ver o esforço que está sendo feito para a materialização da obra, que é de grande importância para toda a Bahia”, disse o deputado estadual Eduardo Salles, membro da Comissão.

Já foram assinados protocolos de intenção entre o governo do estadual e três empresas chinesas. Do trio de investidoras asiáticas, uma demonstrou interesse em executar as obras da ferrovia e outra em trabalhar numa futura ligação da FIOL com a FICO (Ferrovia Integração Centro-Oeste). “As obras vão sair. Estamos negociando com os investidores a utilização de mão de obra brasileira e a nacionalização de componentes, como aço e cimento, para que o conteúdo nacional seja o maior possível”, explicou o secretário. Segundo Dauster, todas as licenças e autorizações necessárias à realização das obras já estão garantidas.

A expectativa do secretário é que o trecho da FIOL que liga Ilhéus a Caetité fique pronto em dois anos, e o Porto Sul em três. “Agora estamos em processo de negociação com o governo federal para decidir a modelagem dos contratos”, disse Dauster.

09 de março de 2016, 12:18

Acordo com grupos chineses garante investimentos nas obras do Porto Sul e FIOL

FIOL

Membro da Comissão Especial da FIOL (Ferrovial de Integração Oeste-Leste) e Porto Sul, o deputado estadual Eduardo Salles aproveitou a reunião do colegiado nesta quarta-feira (9) e parabenizou o acordo firmado entre o governador Rui Costa e o secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, com a Clai-Fund (Fundo Chinês para Investimento na América Latina) e a China Railway Engenering Group n.10.

“É uma excelente notícia porque acho que vamos destravar a obra, fundamental para a economia do estado. A FIOL permitirá escoar a produção agrícola do Oeste, permitindo mais competitividade. O Porto Sul vai oferecer uma nova dinâmica à economia de Ilhéus e região sul”, disse Eduardo Salles.

Conforme o acordo firmado, as empresas chinesas vão investir, construir e operar o Porto Sul, em Ilhéus, e a FIOL em associação ao governo estadual e à BAMIN (Bahia Mineradora).

A assinatura do acordo, que marca o início do período de negociação para determinar os detalhes da operação, ocorreu nesta terça-feira (8), em Pequim.

“Os chineses possuem a tecnologia mais avançada e experiência de sobra para fazer essas obras avançarem na velocidade que a Bahia precisa. Nossos projetos entusiasmaram os dirigentes da Crec e Clai-Fund, e isso permitiu estabelecermos aqui um acordo histórico, que vai viabilizar os investimentos e destravar de uma vez por todas essas obras importantes para a Bahia”, afirmou Rui.

“Essa vitória é fruto também do trabalho desta Comissão, presidida pela deputada Ivana Bastos. Mas aqui todos os deputados têm mérito, pois nossa luta é antiga”, acrescentou o deputado estadual.

O Clai-Fund realiza investimentos industriais de empresas em cooperação entre a China e a América Latina e atuará como principal investidor e captador de novos parceiros para o projeto, principalmente grandes siderúrgicas chinesas. Já a CREC n.10 é uma das maiores construtoras de ferrovia do mundo

“O governador não ficou de braços cruzados e buscou parceiros para resolver o problema. E acho essa parceria com a China estratégica, porque o país asiático precisa das commodities minério de ferro e soja e pode investir neste momento de crise econômica”, explicou o parlamentar.

A estimativa é de um investimento de R$ 2,6 bilhões, sendo R$ 2,2 bilhões destinados às obras e R$ 400 milhões em equipamentos.

Para viabilizar o investimento chinês na FIOL, o governo federal já iniciou os estudos para que seja feita a venda antecipada da capacidade operacional da ferrovia, com os recursos obtidos sendo usados na conclusão da obra e a empresa garantindo o direito de transportar suas cargas.

LUTA

Em 2015, Eduardo Salles e membros da Comissão da FIOL e Porto Sul participaram de reuniões em Brasília no IBAMA, para conseguir a liberação da Licença de Supressão Vegetal do Porto Sul, no TCU (Tribunal de Contas da União), onde foi verificado que não havia nenhum impedimento para a continuação das obras, e com o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, que confirmou a manutenção dos trabalhos, apesar da redução do orçamento.

05 de novembro de 2015, 11:40

Deputado sugere à Comissão da FIOL pedir a ministro do TCU retratação à população baiana

12009730_10200834991353795_7595096501572701435_n

Membro da Comissão da FIOL (Ferrovia de Integração Oeste-Leste) e Porto Sul, Eduardo Salles sugeriu, na reunião desta quarta-feira (4), na Assembleia Legislativa da Bahia, que o colegiado envie oficio a Augusto Sherman, ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), pedindo ao membro da corte uma retratação sobre suas declarações de redução da obra a apenas o trecho entre Ilhéus e Caetité.

Eduardo Salles acredita que uma declaração como essa em momento de crise econômica ajuda ainda mais a afastar possíveis investidores. “O ministro comete um equívoco enorme porque a viabilidade financeira da FIOL e do Porto Sul estarão garantidas à medida que tivermos um maior volume de produtos para transportar e abrangermos uma área maior, beneficiando mais municípios e diversos setores produtivos da economia baiana”, explica o parlamentar.

“A obra da ferrovia é de extrema importância para o desenvolvimento do nosso Estado e vai nos ajudar a exportar minério de ferro e produtos agropecuários. Sherman tomou uma atitude irresponsável e prejudicial à Bahia”, acrescenta Eduardo Salles.

O deputado estadual fez questão de parabenizar o governador Rui Costa, o chefe da Casa Civil, Bruno Dauster, e a presidente da Comissão da FIOL, Ivana Bastos, que foram à reunião em Brasília com o presidente do TCU, Aroldo Cedraz e outros ministros dizer que “a Bahia não abre mão da FIOL”.

“Felizmente, o resultado da reunião foi positivo e o governador recebeu dos ministros uma palavra de que foi tudo um grande mal-entendido e que a FIOL tem daquela corte o entendimento da sua importância em ser construída na sua totalidade”, disse Eduardo Salles.

15 de julho de 2015, 14:58

Ministro dos Transportes garante que obras da FIOL não vão parar

Os deputados estaduais Eduardo Salles, Ivana Bastos, Bira Coroa, Jurandir Oliveira, Maria Del Carmem, Fátima Nunes, Ângela Souza, Fabíola Mansur e Zé Raimundo, componentes da Comissão Especial da FIOL (Ferrovia Integrada Oeste-Leste) e Porto Sul da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia), e o secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, ouviram, nesta terça-feira (14), em Brasília, durante audiência com o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, que as obras da ferrovia na Bahia não serão interrompidas.

Conforme o ministro, serão disponibilizados, entre julho e dezembro, R$ 192 milhões exclusivamente para obras. “Não vamos parar”, garantiu. Esse valor destinado à FIOL pelo Ministério dos Transportes não inclui compra de trilhos. O encontro na capital federal contou ainda com as presenças dos senadores Otto Alencar e Lídice da Mata, além dos deputados federais baianos Daniel Almeida, Bebeto Galvão, Cacá Leão, Waldenor Pereira e José Rocha.

“Esse empreendimento vai ser fundamental para deixar a agricultura baiana mais competitiva. Produzimos com qualidade, mas não temos logística. Transportar o algodão e a soja do Oeste, por exemplo, aumenta demais os custos”, disse Eduardo Salles.

Os baianos foram também ao TCU (Tribunal de Contas da União) para reunião com o ministro Haroldo Cedraz. Os técnicos do órgão, que possui autarquia específica para auditar obras em ferrovias e portos, garantiu que não há nenhum impeditivo para as empresas contratadas prosseguirem o empreendimento.

A fiscalização na FIOL acontece desde 2010 em todos os lotes, garantiu o ministro. “Eu não conheço outro projeto no Brasil mais estruturante que esse”, afirmou Cedraz.

O outro encontro ocorreu no IBAMA, com a presidente do órgão, Marilene Oliveira. Ela prometeu informar no dia 31 de julho a decisão sobre a Licença de Supressão Vegetal, fundamental para início das obras do Porto Sul, em Ilhéus.

“Temos interesse em destravar um projeto como esse”, disse Marilene. O IBAMA alegou que a licença ainda não foi expedida por faltar a DUP (Declaração de Utilidade Pública) Federal. O pedido foi criticado pelos representantes do governo baiano, que garantiram nunca terem recebido essa exigência e já existir uma DUP Estadual.