Cotações
Ver todas

Notícias

Mostrando notícias publicadas com o assunto "audiência"

19 de agosto de 2016, 10:59

Eduardo Salles sugere a ministro manutenção de plataformas da Petrobras no estaleiro de Maragojipe

IMG_0212

Desde que o Estaleiro Enseada do Paraguaçu suspendeu suas atividades, em função de problemas enfrentados pela Petrobras e Sete Brasil, cerca de sete mil trabalhadores perderam o emprego em Maragojipe.

Após debater o assunto com o vice-prefeito de Maragojipe, Ademar Novaes e técnicos do setor, o deputado estadual Eduardo Salles solicitou, em audiência nesta quinta-feira (18), em Brasília, com o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho, a utilização do Estaleiro São Roque do Paraguaçu para o serviço de manutenção das plataformas da Petrobras.

“Essa medida permitia a retomada de aproximadamente 2.000 postos de trabalhando, diminuindo o caos social instalado em Maragojipe após a paralisação das atividades por parte do Estaleiro Enseada”, explicou Eduardo Salles.

O deputado mostrou ao ministro que o Estaleiro São Roque do Paraguaçu realizava anteriormente o serviço de manutenção das plataformas da Petrobras. “Seria uma retomada”, acrescentou.

Fernando Bezerra Filho gostou da ideia e explicou que precisa de um documento apresentando detalhadamente a proposta. “Vou providenciar o documento e apresentar o mais rápido possível”, garantiu Eduardo Salles.

17 de agosto de 2016, 10:15

Comissão de Agricultura aprova proposta de Eduardo Salles para solicitar à CONAB retorno da venda subsidiada de milho

2016-08-16-PHOTO-00004634

A dificuldade imposta pela seca aos agropecuaristas baianos é uma preocupação do deputado estadual Eduardo Salles. Para diminuir os prejuízos causados em função do longo período de estiagem, o parlamentar propôs nesta terça-feira (16), durante a sessão da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa da Bahia, audiência com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para solicitar o retorno do Programa de Venda de Milho em Balcão, feito pela CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento).

A proposta foi aprovada por unanimidade dos deputados presentes à sessão. “Até mesmo municípios que tradicionalmente não sofrem com a seca estão vivendo um período crítico de falta de chuvas”, justifica Eduardo Salles. “Precisamos garantir a segurança alimentar do rebanho baiano”, emenda o parlamentar.

Quando foi secretário estadual de Agricultura e a Bahia viveu uma das maiores secas da história, Eduardo Salles, então presidente do CONSEAGRI (Conselho Nacional dos Secretários de Agricultura), conseguiu com a CONAB a abertura de 25 armazéns no interior do Estado. A ação resultou na comercialização de 150 mil toneladas de milho.

“A medida foi fundamental para evitarmos que o rebanho baiano fosse completamente dizimado”, lembra Eduardo Salles. O Programa de Venda de Milho Em Balcão permite aos agropecuaristas a compra do produto por valores até 300% mais barato do que o praticado no mercado.

O deputado estadual Roberto Carlos, presidente da Comissão de Agricultura, vai encaminhar ofício solicitando audiência com o ministro. “Eu e meus colegas vamos a Brasília mostrar a Blairo Maggi a importância do programa”, concluiu Eduardo Salles.

 

14 de julho de 2016, 15:31

Licitação do projeto executivo para recuperação da BA-245 ocorre ainda em 2016, garante SEINFRA

DSCN3072

Em mais uma audiência entre o deputado estadual Eduardo Salles e o ex-prefeito de Itaetê, Bolota, com o secretário estadual de Infraestrutura (SEINFRA), Marcus Cavalcanti, a dupla foi informada que a licitação do projeto executivo para a recuperação da BA-245, entre Marcionílio Souza e o entroncamento da BA-142 (Andaraí/Mucugê), passando pela sede de Itaetê, vai ocorrer ainda em 2016.

Cavalcanti garantiu que o contrato com o Banco Europeu já foi assinado e o dinheiro para a execução está garantido. “O projeto executivo é o primeiro passo para a recuperação da estrada. O segundo passo é a licitação da obra e depois o trabalho propriamente dito”, explica o secretário.

“É uma vitória porque estamos nesta luta há muito tempo. Infelizmente, por dificuldades financeiras decorrentes da crise econômica que afetou o governo estadual, não pudemos realizar anteriormente essa importante obra estruturante”, festejou Eduardo Salles.

“Atualmente Itaetê está praticamente isolada por causa da péssima condição da estrada”, lembra Bolota. “A recuperação da estrada deve ocorrer a partir de 2017”, esclarece Cavalcanti.

“A recuperação da estrada é fundamental à economia da Chapada Diamantina. Itaetê, Mucugê e Andaraí são municípios que recebem grande quantidade de turistas, o que gera emprego e renda”, disse.

URGÊNCIA

Enquanto a recuperação completa da rodovia não ocorre, Eduardo Salles e Bolota solicitaram a Marcus Cavalcanti melhorias, por meio de patrolamento, de 37 quilômetros da BA-245, trecho entre Itaetê e a BA-142 (Andaraí/Mucugê).

02 de abril de 2016, 18:42

Eduardo Salles diz que ministra ‘traiu os baianos’ ao assinar decreto que rebaixa a CEPLAC

12795312_10201190750767558_7240548881507058338_n

O deputado estadual Eduardo Salles disse neste sábado (2), em entrevista à rádio Conquista FM, de Ilhéus, no programa do apresentador Fred Vesper, que ele e “todos os que se preocupam com os destinos da região cacaueira” estão indignados e se sentem traídos pela ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que assinou, no último dia 31, decreto que transforma a CEPLAC (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira) em departamento vinculado à Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor Rural e do Cooperativismo do Ministério da Agricultura.

A decisão, que na visão do deputado, equivale à extinção da CEPLAC, foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (1º). Parlamentares e senadores representantes das regiões produtoras de cacau no Estado participaram de audiência com a ministra em março.

“Todos os presentes explicitaram a ela que não eram contra a modernização da instituição, mas que não concordavam com a transformação da CEPLAC em um departamento do Ministério da Agricultura, sem autonomia administrativa, financeira e orçamentária”, explicou Eduardo Salles. “A decisão foi feita de forma unilateral, com uma arrogância sem tamanho e com a anuência de burocratas que muitas vezes não sabem nem o que é um pé de cacau”, continuou.

“A ministra, com vaidade, apego ao cargo e mal assessorada, disse, de forma equivocada, que a CEPLAC era para cuidar de cacau e estava desvirtuada, cuidando atualmente até de peixes”, acrescentou o deputado.

Após a fala de Kátia Abreu, Eduardo Salles, que foi secretário estadual de Agricultura e presidente do CONSEAGRI (Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Agricultura), rebateu a ministra. “Quem está municiando a senhora de informações está equivocado. A CEPLAC é uma instituição de desenvolvimento regional e a diversificação de culturas é um dos papéis mais importantes dela. A piscicultura, como a apicultura, o leite, a borracha, a mandiocultura, o dendê e a fruticultura foram e são fundamentais à sustentabilidade de todas as regiões produtoras de cacau”, argumentou o parlamentar baiano, citando que o órgão é responsável por transformar a região na maior produtora de graviola do mundo.

“A agroindustrialização também tem um papel importantíssimo no desenvolvimento regional. Se não fosse essa busca da diversificação, com a entrada da Vassoura de Bruxa, o caos social na região seria mais devastador ainda”, alertou.

Durante a audiência, a senadora Lídice da Mata, Eduardo Salles, os deputados federais Bebeto Galvão, Davidson Magalhães, Daniel Almeida e Roberto Brito receberam de Kátia Abreu a garantia que qualquer modificação na estrutura da CEPLAC seria debatida com a bancada baiana. “Infelizmente não foi isso que ocorreu. Ela traiu a confiança dos baianos”, reclamou o deputado estadual.

“Durante toda a audiência ela deixou claro que não gostou dos nossos questionamentos e sequer de nos receber. A ministra questionou sempre a eficiência e os objetivos da CEPLAC. Agora ela cometeu um desmantelo na instituição que tinha um trabalho histórico e de importância fundamental. Excluiu as atividades de assistência técnica e extensão rural, suprimiu o segmento da agricultura familiar e limitou a atuação à cacauicultura”, esbravejou o parlamentar na entrevista.

Em 2015, na Assembleia Legislativa da Bahia, Eduardo Salles conseguiu a assinatura de todos os 63 deputados que compõem a Casa para tentar convencer o governo federal a realizar concurso público na CEPLAC. “Já são 30 anos sem processo de seleção de novos servidores. Dos cinco mil que o órgão tinha, hoje restam pouco mais de 1.800. E praticamente 70% está próximo da aposentadoria”, lembrou.

O deputado estadual concluiu convocando toda a bancada baiana a lutar contra a decisão do Ministério da Agricultura. “Não podemos nos calar frente a um absurdo desse. É inaceitável. Acho que agora a pauta de votações dos representantes políticos dos seis estados tem que estar atrelada à revogação do decreto. Essa ministra não entende de políticas públicas para conduzir a agropecuária nacional”, encerrou Eduardo Salles.

29 de março de 2016, 10:30

Maraú: convênio assinado na CAR garante reforma das pontes do Oricó Mirim e São Luiz

reunião ponte maraú

A prefeita Gracinha Viana e o presidente da CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional), Wilson Dias, assinaram nesta segunda-feira (28) convênio para reforma das pontes do Oricó Mirim e São Luiz, em Maraú.

A solicitação de reforma foi feita pela prefeita e o deputado Eduardo Salles em novembro de 2015. “O próximo passo é realizar a licitação”, informa Gracinha Viana. “Durante todo o ano de 2015, eu e Gracinha Viana lutamos, primeiro pela elaboração do projeto, e depois pelo recurso necessário às obras”, explicou o parlamentar.

“Conheço bem a zona rural de Maraú e estávamos preocupados com as dificuldades e o perigo das pontes. Parabenizo a eficiência e rapidez com que os engenheiros da CAR e Wilson Dias tiveram. Eles foram sensíveis à gravidade do caso”, declarou Eduardo Salles.

“A situação atual das pontes é preocupante porque há o trânsito de veículos no local, inclusive ônibus escolares”, disse a prefeita. A recuperação das pontes da Macadâmia, Favaqueira e Ponte Sul ainda estão em fase de elaboração do projeto na CAR.

23 de setembro de 2015, 12:58

Reunião na CERB trata de abastecimento de água da zona rural de Maraú

1545824_10200733415894472_5964013412364755831_n

A resolução de problemas de abastecimento de água na zona rural de Maraú foi o tema da audiência ocorrida, na manhã desta quarta-feira (23), entre o deputado estadual Eduardo Salles, a prefeita Gracinha Viana e o presidente da CERB (Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia), Marcus Bulhões.

O primeiro ponto debatido foi o abastecimento de água no distrito de Ibiaçu, que possui 3.000 moradores em seu entorno. “Fui ao local no último domingo (20), e a população reclamou e pediu que eu intercedesse”, explicou Eduardo Salles.

Bulhões explicou que dois poços foram perfurados em Ibiaçu, mas o primeiro não tinha água e o segundo apresentou vazão de 6.000 litros de água por hora, o que insuficiente para o abastecimento.

O presidente assumiu o compromisso de enviar ainda nesta semana uma equipa para realizar estudos sobre a possibilidade de captar água do rio Oricó, que fica a três quilômetros do distrito de Ibiaçu. “Mas seria necessário construir estação de bombeamento e de tratamento de água”, explicou Bulhões.

Em relação ao povoado de Tabuleiro, o poço perfurado não funciona por problemas elétricos. Marcus Bulhões pediu à Coelba e a empresa garantiu finalizar a extensão da rede, enquanto a CERB se comprometeu a fazer a ligação e instalar o filtro em breve.

O deputado e a prefeita pediram ainda melhorias nos poços dos povoados de Terra Verde, Minério e Barro Vermelho. “O presidente se comprometeu a mandar uma equipe para realizar as manutenções muito em breve”, disse Eduardo Salles.