Cotações
Ver todas

Notícias

Mostrando notícias publicadas com o assunto "Alimentação"

19 de junho de 2015, 10:22

Eduardo Salles propõe CPI para investigar Friboi após empresa fechar unidade em Amargosa

Em visita a Amargosa, município Vale do Jiquiriça, que completa 124 anos de emancipação nesta sexta-feira (19), o deputado estadual Eduardo Salles prometeu mobilizar os parlamentares votados na região e tentar abrir uma CPI na ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia) para investigar as operações do Grupo JBS Friboi no Estado.

Durante a entrega de 201 unidades do Minha Casa Minha Vida em Amargosa nesta quinta-feira (18), o governador Rui Costa garantiu que não foi informado pela diretoria da empresa sobre o fechamento da unidade. “Eles não me procuraram, mas eu vou procurá-los”, garantiu o chefe do executivo baiano.

“Vou tentar um acordo com eles [Friboi]. Se não conseguirmos, irei pedir para que coloquem o frigorífico à venda para que outro empresário possa comprar. Se eles não colocarem à venda, vou avaliar com a Procuradoria [Geral do Estado] a decisão de desapropriar o frigorífico”, garantiu Rui Costa.

Eduardo Salles garantiu levar à frente a tentativa de instalar a CPI caso o governador Rui Costa não consiga reverter o fechamento da unidade da JBS Friboi em Amargosa, anunciada pela empresa no início da semana. Com o término das operações no município, 230 funcionários ficarão sem emprego.

“Não é possível uma empresa deste porte não ter feito um estudo de mercado antes de investir mais de R$ 20 milhões na compra do frigorífico”, reclamou Eduardo Salles, durante a sessão solene na Câmara de Vereadores. “Não somos idiotas”, esbravejou o parlamentar baiano.

Para Eduardo Salles, a diretoria da empresa precisa explicar essa saída repentina de Amargosa após comprar o frigorífico em 2014. “Será que farão isso em todo o Brasil, comprar para eliminar a concorrência?”, indagou o deputado.

“Os financiamentos de agentes financeiros públicos e a análise das questões tributárias da comercialização dos produtos Friboi na Bahia serão os focos desta CPI que poderei propor”, esclareceu.

O frigorífico instalado em Amargosa era controlado até o ano passado pela FRIGAMAR (Frigorífico de Amargosa), empresa que ficou sete anos no mercado. Mas em 2014 foi vendido ao Grupo JBS Friboi.

18 de junho de 2015, 10:19

Eduardo Salles apresenta Projeto de Lei que regulamenta doações de alimentos

O deputado Eduardo Salles protocolizou, nesta quarta-feira (17), Projeto de Lei que institui regras para a doação de alimentos e sobras alimentares de restaurantes a entidades públicas, privadas e sem fins lucrativos. “Milhões de toneladas de alimentos são jogados no lixo todos os dias, enquanto algumas pessoas passam fome. Por isso, a opção de se doar alimentos deve ser incentivada”, explica o parlamentar.

O PL permite a doação de alimentos e sobras alimentares que tenham sido preparados de acordo com os princípios básicos universais de higiene e organização. “É preciso deixar claro que as sobras são aqueles alimentos que não foram servidos ao consumidor. Um bom exemplo disso são as sobras dos balcões térmicos em restaurantes à quilo”, explica Eduardo Salles. Produtos horti-fruti-granjeiros in-natura também poderão ser doados, desde que estejam em bom estado de conservação.

Ainda segundo as regras do projeto, as doações podem ser feitas por restaurantes, supermercados, indústrias e outras empresas ligadas ao setor às entidades em questão, que devem se responsabilizar pela estocagem e distribuição dos alimentos recebidos.

Desperdício de alimentos

O Brasil está entre os dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo, segundo a FAO (Organização para a Agricultura e Alimentação), entidade vinculada à ONU (Organização das Nações Unidas). São cerca de 40 toneladas de comida jogada fora por dia, quantidade suficiente para alimentar 19 milhões de pessoas diariamente.

“A doação de alimentos, feita de forma responsável, é benéfica para todos”, defende Eduardo Salles.

O Projeto segue para análise na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.