Cotações
Ver todas

10 de junho de 2016

Sessão Especial Homenageia Cadeia Produtiva do Charuto na ALBA

charuto 2

A Sessão Especial em Homenagem à Cadeia Produtiva do Charuto que aconteceu nesta quinta-feira (09) no Plenário da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia), teve o objetivo de valorizar o charuto e lembrar dua sua importância na economia baiana.

Para o deputado estadual Eduardo Salles, proponente da sessão, a cadeia do charuto também tem papel importante na cultura do Recôncavo e na geração de empregos. “É um produto que leva o nome da bahia para o mundo inteiro”, disse.

O evento foi organizado pelo deputado em parceria com o Sinditabaco (Sindicato das Indústrias do Tabaco da Bahia), representado na sessão pela presidente Ana Cláudia Basílio. “As empresas produtoras de charuto também fazem um trabalho social importante na região, alfabetizando, qualificando e oferecendo maior qualidade de vida para seus funcionário”, falou.

HOMENAGENS
Durante a sessão, Eduardo Salles e o Sinditabaco homenagearam o agricultor Antônio de Roma, o armazenista Angelo Pinto, o fabricante Felix Toraño e a charuteira Tânia dos Santos, representada na ocasião por Renato Madeiro.

Eduardo Salles também foi homenageado pelo Sinditabaco. “Agradecemos ao deputado por todas as ações em favor do nosso setor desde que era secretário estadual de Agricultura”, disse a presidente do sindicato, lembrando das negociações feitas por Salles com o governo chinês, que garantiram a exportação do charuto produzido no Recôncavo para o país asiático.

CADEIA DO CHARUTO
Segundo o Sinditabaco, Bahia produz cerca de 15 milhões de unidades de charuto por ano. “O tabaco é o principal segmento do Recôncavo baiano, gerando 14 mil empregos diretos e indiretos, além de ser o maior empregador de mulheres da região”, conta o diretor do sindicato, Marcos Augusto Souza. Por ano, a produção de charutos movimenta R$ 90 milhões na Bahia.

Comentários