Cotações
Ver todas

16 de outubro de 2017

Recadastramento biométrico não é obrigatório para todos os municípios baianos

TRE FOTO SITE

Com a intenção de tranquilizar os eleitores dos municípios que representa, o deputado estadual Eduardo Salles esteve em audiência com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), José Edivaldo Rocha Rotondano, acompanhado da vice-prefeita de Morro do Chapéu, Juliana Araújo, e do prefeito de Itaetê, Valdes Brito, na tarde de segunda-feira (16), para buscar esclarecimentos sobre a necessidade de recadastramento biométrico para votar nas eleições do próximo ano. O procedimento será necessário em Salvador e mais 54 municípios e deve ser realizado até o dia 31 de janeiro de 2018. Dos municípios que o parlamentar representa e que a população deve realizar o recadastramento, obrigatoriamente, estão na lista: Ilhéus, Juazeiro, Cruz das Almas e Seabra.

“A biometria não é obrigatória em todo o território baiano. Fui ao TRE buscar apoio, porque tenho recebido relatos de que as pessoas estão acordando na madrugada e viajando muitos quilômetros em estradas e arriscando suas vidas para pegarem senhas e, muitas vezes, não conseguem”, relatou o parlamentar.

De acordo com o TRE, outros 43 municípios da Bahia já realizaram o recadastramento da biometria. No site do TRE-BA está disponível a lista com todos os municípios que precisam realizar o recadastramento de forma obrigatória. Para acessar a lista, clique aqui.

De acordo com o presidente do TRE-BA, mesmo que o município ainda não tenha a obrigação do recadastramento biométrico, os eleitores podem comparecer a postos e ou cartórios para solicitar esse serviço. “Na Bahia, em quase sua totalidade, os municípios possuem o atendimento ordinário com biometria, mesmo que não haja a obrigatoriedade. Pedimos que estes eleitores procurem postos de atendimento do TRE e cartórios, em seus municípios, para que esse processo seja adiantado”, reforçou.

“Como deputado estadual, estarei, juntamente com o grupo político nos municípios que represento, atento a todas às mudanças e demandas que influenciem na vida da população”, conclui Eduardo Salles.

Comentários