Cotações
Ver todas

22 de setembro de 2016

Presidente da Comissão de Educação, Eduardo Salles comemora pagamento do piso salarial a professores e coordenadores do magistério

unnamed

A partir de 30 de setembro os professores e coordenadores de magistério da rede estadual de ensino já receberão os salários compatíveis com o piso salarial de suas carreiras. A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou no último mês de agosto a Lei 13.569, encaminhada pelo governo estadual, e que permitiu as modificações necessárias para beneficiar cerca de 30 mil servidores.

A Secretaria Estadual de Educação informou que o pagamento será retroativo a abril deste ano e o impacto na folha do estado vai ser de R$ 263,6 milhões, divididos entre 2016 e 2017.

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Eduardo Salles comemora o anúncio.“Essa era uma das nossas prioridades: valorizar os profissionais. Educação de qualidade só é possível quando reconhecemos o trabalho do profissional que ensina aos nossos filhos”, disse o parlamentar.

Conforme o ajuste concedido, a remuneração inicial da carreira do magistério está fixada em R$ 2.145,36. O mesmo índice foi estendido a todos os graus e padrões subsequentes da carreira de magistério, beneficiando os servidores ativos e inativos.

Somado à recente promoção concedida aos docentes aprovados no curso Aperfeiçoamento em Tecnologias Educacionais, a categoria terá um ganho salarial que gira em trono de 9%. O curso foi obrigatório para a promoção do magistério público dos Ensinos Fundamental e Médio do Estado da Bahia e permitiu promoções nas carreiras de 22.853 servidores da rede estadual.

Comentários