Cotações
Ver todas

05 de novembro de 2015

Simpósio debate produção e comercialização da graviola em Ipiaú

Graviola-1

 

Vitória da Conquista – Cerca de 200 produtores rurais e empresários da agroindústria estão reunidos para discutir o tema “Tecnologia e Comercialização” durante o II Simpósio Baiano de Graviola, no município de Ipiaú, a 353 km de Salvador. O evento, que começa nessa quarta-feira, 4 de novembro, e segue até quinta, 5, no Colégio Estadual Luís Eduardo Magalhães, vai tratar dos principais problemas da cadeia produtiva da graviola, envolvendo assuntos relacionados à eficácia da produção e da comercialização.

O técnico do Sebrae Jequié, Marcelo Leite, explica que o Simpósio é o resultado da crescente demanda dos produtores por informações que motivem o crescimento de forma sistêmica de toda a cadeia produtiva da graviola. “Além de propiciar o intercâmbio dos atores envolvidos com a atividade no Estado”, completa.

Desde a década de 1990, o estado da Bahia cultiva a graviola em escala comercial, ocupando atualmente o posto de maior produtor da fruta no Brasil. “No início deste século, ocorreu uma grande expansão da área cultivada em municípios situados na região do Médio Rio das Contas. Essa região produziu, em 2014, 12 mil toneladas de graviola descascada e congelada com as sementes em uma área de 2,1 mil hectares, gerando R$ 21,6 milhões de receita para o produtor”, conta o técnico do Sebrae.

Ainda segundo o técnico, esse crescimento motivou os produtores a direcionarem esforços para uma melhor eficiência da cadeia produtiva, bem como estimulou as instituições a realizarem pesquisas para combate aos problemas mais relevantes da cultura.

O II Simpósio Baiano de Graviola é uma realização do Sebrae, por meio do Projeto Fruticultura do Agropolo do Vale do Rio das Contas, em parceria com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Prefeitura de Ipiaú e Território do Médio Rio das Contas.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias Bahia

Comentários