Cotações
Ver todas

14 de outubro de 2015

Pequenos negócios negociaram R$ 150 milhões com o Comitê Rio 2016

Restaurante-Foto-Bernardo.Bernardo_Rebello_ASN
A dez meses das Olimpíadas do Rio de Janeiro, os negócios das micro e pequenas empresas com o Comitê Organizador Rio 2016 já superaram a marca de R$ 150 milhões, segundo informação divulgada pelo próprio comitê. A projeção dos organizadores é dobrar este valor nos próximos quatro meses, chegando a R$ 300 milhões, ou seja, 10% dos R$ 3 bilhões do orçamento da entidade destinados à aquisição de materiais e contratação de serviços.

O caminho para viabilizar esses negócios passa por um acordo de cooperação técnica assinado entre o Rio 2016 e o Sebrae. Por meio do Sebrae no Pódio, mais de 7 mil empresas já foram mapeadas em 21 estados, sendo 1.665 delas no Rio de Janeiro. Dessas, 252 já fecharam contratos diretos com o Comitê ou foram subcontratadas por empresas maiores que têm negócios com a entidade.

A marcenaria de Cláudio Lopes, comerciante de Duque de Caxias (RJ), já havia produzido portas para o Maracanã durante a reforma para a Copa do Mundo em 2014. Atualmente, ela é uma das 1.220 empresas brasileiras que possuem FSC (Forest Stewardship Council, um selo de normas sustentáveis), segundo Francisco Marins, coordenador do Sebrae no Pódio. A proposta é auxiliar os micro e pequenos empresários, para que mais 500 deles obtenham a certificação até 2016.

“A gente teve de melhorar o processo de fabricação, que foi enquadrado numa produção dita limpa, com descarte de resíduos. A matéria-prima também precisa ter certificação. Assim, a gente conseguiu o selo FSC, adotando normas sustentáveis”, explicou Cláudio, referindo-se à certificação FSC, ou Conselho de Manejo Florestal, que atesta o consumo de madeira com padrões ambientalmente corretos e economicamente viáveis.

Sebrae no Pódio

Sebrae no Pódio é um projeto coordenado pelo Sebrae no Rio de Janeiro em parceria com o Comitê Olímpico Rio 2016, que tem como objetivo mobilizar e capacitar as micro e pequenas empresas para serem possíveis fornecedoras de produtos e serviços nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Diversos segmentos serão demandados até a realização dos Jogos Olímpicos, como construções temporárias, gráficas, alimentação, informática, entre outros. Ao total, serão mais de 550 itens.

 

Comentários