Cotações
Ver todas

16 de novembro de 2017

Madeira para reforma de forro da Igreja de São Jorge de Ilhéus é liberada após solicitação de Eduardo Salles

IBAMA AUDIENCIA

Após o deputado estadual Eduardo Salles solicitar a liberação das madeiras apreendidas pelo IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) para que a Diocese de Ilhéus consiga utiliza-las na reforma do forro da Igreja Matriz de São Jorge, o parlamentar recebeu a confirmação de que o órgão já autorizou 10 metros cúbicos do material. As madeiras agora seguiram para a CEPLAC (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira) realizar a entrega à Diocese.

A solicitação foi um pedido do bispo Dom Mauro Montagnoli e do Padre Miro, que em breve vai também se tornar bispo. A igreja foi construída no final do Século XVII e tombada pelo IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura da Bahia).

Em 2016, o parlamentar esteve em audiência com o então superintendente do IBAMA na Bahia, Célio Costa Pinto, e solicitou a liberação da madeira, mas, por ser um ano eleitoral, a legislação não permitiu e entrega. Agora em 2017 Eduardo Salles reiterou o pedido ao atual superintendente Fábio Rodamilans.

“A igreja tem mais de 400 anos e é considerado o mais importante monumento histórico de Ilhéus. É um patrimônio não só dos fiéis católicos, mas da arquitetura e da história de Ilhéus”, revelou Eduardo Salles.

Segundo Graça Barbosa, coordenadora do Projeto de Restauração dos Altares da Igreja, com a liberação das madeiras a expectativa é que a obra de restauração seja finalizada até março de 2018. “Estamos nos programando para entregar a igreja no mês de março para realizarmos em abril a festa de São Jorge, padroeiro do município. A proposta é restaurar e preservar o nosso patrimônio”, explicou.

“Como deputado estadual, trabalharei sempre em favor da preservação histórica e cultural de Ilhéus ao lado do ex-prefeito Jabes Ribeiro, do ex-vice-prefeito, Cacá Colchões, dos vereadores e de todo nosso grupo político no município”, concluiu o parlamentar.

Comentários