Cotações
Ver todas

18 de dezembro de 2015

Eduardo Salles vai solicitar audiência na CONAB para reativação do Programa Venda Balcão

comissao de agricultura alba 2

 

 

A reabertura imediata dos armazéns da CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) em municípios de diversas regiões da Bahia é o objetivo do deputado estadual Eduardo Salles. A intenção é que seja retomado o Programa Venda Balcão, que oferece milho subsidiado aos agricultores e permite segurança alimentar ao rebanho baiano no período de estiagem. “Atualmente o saco de milho custa R$ 45. O que inviabiliza, com esta estiagem, a manutenção de qualquer rebanho”, disse.

O parlamentar pretende, já nesta terça-feira (22), na sessão da Comissão de Agricultura da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia), propor ao presidente do colegiado, o deputado Roberto Carlos, uma visita a Brasília, na primeira semana de janeiro, para sensibilizar o presidente da CONAB, Lineu Olímpio de Souza, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, sobre a urgência da reabertura dos armazéns na Bahia e a reativação do Programa Venda Balcão no Estado.

“Não podemos esperar mais. O prejuízo a médio prazo no rebanho baiano será enorme se não conseguirmos oferecer segurança alimentar”, alerta Eduardo Salles. “O extremo sul da Bahia, que não tem histórico de estiagem, esse ano vive um momento difícil. Em Itamaraju, Itanhém e Guaratinga temos os três maiores rebanhos do Estado, respectivamente. Imaginem como está o sertão”, compara o parlamentar.

Entre 2012 e 2014, a CONAB instalou 25 armazéns no interior da Bahia para oferecer milho subsidiado aos agricultores, após pedido feito pelo CONSEAGRI (Conselho Nacional dos Secretários de Agricultura), na época presidido por Salles. “Naquela época, a Presidência da República entendeu que o rebanho do Nordeste seria dizimado em função da seca caso essa ação não fosse tomada”, conta o deputado.

Naquele momento, os 25 armazéns instalados na Bahia comercializaram mais de 150 mil toneladas de milho. “Sem aquela segurança alimentar oferecida, nosso rebanho teria sofrido muito mais”, explica Eduardo Salles.

“Na segunda-feira (21) pretendo encaminhar ofício à Superintendência da CONAB na Bahia. A situação exige mobilização total”, acrescenta.

Eduardo Salles também pretende solicitar ajuda à AIBA (Associação dos Agricultores Irrigantes da Bahia) para a doação de milho. “Sei que o Oeste também está sofrendo com a estiagem, mas essa parceria é fundamental”, revela. Em 2012 e 2013 a AIBA doou duas toneladas de milho para serem distribuídas aos produtores.

 

Comentários