Cotações
Ver todas

07 de março de 2017

Eduardo Salles solicita mais agilidade à CONAB na venda de milho subsidiado na Bahia

CONAB EDUARDO SALLES 1

Acelerar o processo de normatização, e consequentemente liberação para a venda das 200 toneladas de milho subsidiado, anunciado pelo presidente Michel Temer há 15 dias, destinados aos agricultores e criadores do Nordeste foi pauta da audiência do deputado estadual Eduardo Salles com o superintendente regional da Conab, Franklin Andrade, e o gerente de Operações da Companhia, Eduardo Henrique, na sexta-feira (3). O objetivo é levar mais segurança alimentar dos rebanhos durante o período de seca e a distribuição será feita por meio do Programa Venda Balcão.

Eduardo Salles, que também é presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa da Bahia, alertou para o atraso das entregas das sacas aos produtores. “Essa demora na liberação é preocupante porque parte dos rebanhos bovino, ovino e caprino do nosso estado vêm sendo dizimados por conta da seca, sem precedentes, e que tem prejudicado muito a agropecuária baiana. Para que a situação não se agrave ainda mais, o governo federal precisa tomar atitudes rápidas para que o anúncio feito pelo presidente não caia no descrédito”, avaliou o parlamentar.

Para reforçar a solicitação, o deputado vai apresentar, já nesta terça-feira (7), na sessão da Comissão de Agricultura, pautas importantes para a discussão. “Vou cobrar novamente a nossa audiência com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e juntamente com todos os deputados da Comissão,vamos apresentar nossa preocupação diretamente ao ministro”, disse Salles.

O Programa Vendas em Balcão de Milho possibilita o acesso de criadores e de agroindústrias de pequeno porte aos estoques públicos do produto e permite a comercialização de cada saca a preços subsidiados.

“A Bahia possui o maior rebanho de caprinos e equídeos do Brasil, o segundo maior de ovinos e o terceiro de gado leiteiro. A nossa luta sempre foi pautada em oferecer o milho com um preço viável para garantir a sobrevivência dos rebanhos neste momento de dificuldades extremas para a pecuária baiana. A medida é uma oportunidade de levar alívio aos produtores”, ressaltou Eduardo Salles.

Segundo o superintendente regional Franklin Andrade, a Bahia possui, atualmente, um estoque de mais de 2,3 mil toneladas de milho espalhadas nas unidades de armazenamento dos municípios de Irecê, Ribeira do Pombal, Santa Maria da Vitória, Entre Rios e Itaberaba.

Para o deputado estadual Eduardo Salles, o número ainda é pequeno. “Precisamos que este estoque comece a ser disponibilizado imediatamente para os pecuaristas do estado. Quando estive como secretário estadual de Agricultura e presidente do Conselho Nacional dos secretários, pleiteamos no ministério da Agricultura um trabalho conjunto do governo do estado, em parceria com a CONAB. A iniciativa rendeu a comercialização de aproximadamente 156 mil toneladas de milho ao preço de R$ 18,20 por saca, quando o preço de mercado chegava aos absurdos R$ 80,00”, disse.

Na época, o governo estadual e a CONAB viabilizaram a abertura emergenciais em diversos municípios do interior do estado. “Essas medidas foram fundamentais para evitarmos que os rebanhos baianos sofressem um dano maior ainda”, afirmou.

Por conta da situação financeira que a CONAB tem passado resultando na dificuldade para a reabertura dos 27 pólos, Eduardo Salles sugeriu a abertura de ao menos metade dos pontos de venda em regiões importantes. Na visão do presidente da Comissão de Agricultura, as sugestões seriam: Juazeiro – abrangendo Curaçá, Casa Nova e municípios no entorno; Jequié – abrangendo Ipiaú, Ibirataia, Maracás, Lajedo do Tabocal, Jaguaquara e municípios no entorno; Vitória da Conquista – abrangendo Barra do Choça e municípios do entorno; Itapetinga e Itororó; Irecê – abrangendo Xique-Xique e municípios do entorno; Feira de Santana e municípios vizinhos; Itaberaba – abrangendo Itaetê, Boa Vista do Tupim – abrangendo Ponto Novo e municípios do entorno; Ribeira do Pombal e municípios vizinhos; Senhor do Bonfim e redondezas; Conceição do Coité e municípios próximo; Chorrochó e municípios vizinhos; Baixa Grande – abrangendo Piritiba, Tapiramutá, Morro do Chapéu, Bonito e municípios próximos; Jacobina – abrangendo municípios da região; Entre Rios – abrangendo Rio Real e outros municípios vizinhos; e Guanambi – abrangendo outros municípios vizinhos.

“A intenção é contemplar as regiões que têm a pecuária como atividade principal. Vamos pontuar essa questão durante encontro com o ministro Blairo Maggi e ficaremos atentos para resolvermos isso o mais breve possível”, disse.

Comentários