Cotações
Ver todas

13 de agosto de 2015

Eduardo Salles prestigia lançamento do Plano Safra

 

Membro da Comissão de Agricultura e da Subcomissão da Agricultura Familiar da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia), Eduardo Salles participou, na manhã desta quinta-feira (13), do lançamento do Plano Safra da agropecuária baiana. A cerimônia contou com a participação do governador Rui Costa e do ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias.

A Bahia vai receber R$ 7,2 milhões, sendo R$ 1,4 específicos à agricultura familiar. O governo estadual aproveitou o evento para entregar equipamentos de proteção individual às marisqueiras, escrituras de crédito fundiário, assinatura de convênio para aquisição de estações meteorológicas e cessão de um box no Mercado do Rio Vermelho, em Salvador, à SDR (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural) para exposição e comercialização de produtos da agricultura familiar.

“Nosso Estado tem 30% de sua população no campo. Por isso, o Plano Safra é fundamental para garantir mais investimentos e, consequentemente, renda e emprego ao produtor”, declarou Eduardo Salles.

O parlamentar ressaltou também a importância que a agricultura familiar recebeu quando foi secretário estadual de Agricultura. “Aumentamos de 8º mil DAPs (Declaração de Aptidão ao Pronaf) para 620 mil, o Seguro Garantia Safra subiu de seis mil para 300 mil beneficiados, ampliamos a assistência técnica, investimos na agroindustrialização e isentamos de impostos estaduais quem tem o selo da agricultura familiar”, lembrou.

O governador lançou também três editais do Projeto Cadeia Produtiva. “Com o financiamento do Banco Mundial, vamos financiar as cadeias produtivas de leite e do mel e também projetos socioambientais, que buscam fazer o equilíbrio entre a produção e o meio ambiente. São projetos que somam R$ 80 milhões para apoiar a agricultura familiar”.

Patrus Ananias fez questão de mostrar que todos os agricultores baianos serão beneficiados. “São dois planos safra. O destinado a agronegócio, para a grande agricultura mais voltada à exportação, e o plano da agricultura familiar, que visa sobretudo atender o mercado interno e garantir a segurança alimentar e nutricional do povo brasileiro”, explicou o ministro.

Comentários