Cotações
Ver todas

17 de março de 2016

Eduardo Salles media acordo entre Mirabela e CODEBA para tentar evitar fechamento da mineradora

CODEBA

A agenda do deputado estadual Eduardo Salles está completamente direcionada à tentativa de conversar com técnicos do governo e representantes da Mirabela Mineradora para tentar evitar o fechamento da empresa e a perda de 1.000 postos de trabalho, entre diretos e indiretos. Os funcionários receberam aviso prévio e o prazo encerra no dia 20 de março.

Durante toda a semana o parlamentar cancelou compromissos de viagem para debater em diversas instâncias. Nesta quinta-feira (17) o parlamentar teve audiência com José Muniz Rebouças, presidente da CODEBA (Companhia de Docas do Estado da Bahia), para alinhar um acordo entre o órgão e Mirabela que permita à empresa voltar a ter benefícios no embarque das cargas de níquel no porto de Ilhéus e consiga embarcar produtos nos próximos dias.

“Posso até não conseguir resolver o problema por uma série de motivos que fogem da minha alçada, mas não vou ficar quieto sabendo que cerca de 1.000 trabalhadores podem perder seus empregos. Sou o deputado estadual votado na região e tenho a obrigação de representar esses municípios”, disse Eduardo Salles.

Durante a audiência com Rebouças, Eduardo Salles falou, por telefone, com um diretor da empresa confirmando a proposta do presidente da CODEBA, que é a divisão em três parcelas do débito não-discutível, enquanto que a dívida discutível será decidida de forma judicial.

“A proposta aprovada por ambas as partes para o embarque da próxima carga da Mirabela pelo Porto de Ilhéus é que a empresa efetive o pagamento da primeira parcela das três do débito não-discutível. Esse foi o acordo que firmamos na reunião”, esclarece Salles.

“O presidente da CODEBA assumiu também o compromisso de estudar qual será o benefício oferecido à Mirabela para a empresa continuar a embarcar suas cargas no porto de Ilhéus e não onerar tanto seus custos de produção”, acrescentou o parlamentar.

A empresa alega que em função da queda internacional do preço do níquel em mais de 50%, precisa reduzir os gastos inerentes a garantia da competitividade internacional.

Outra solicitação da Mirabela é a manutenção dos custos de embarque com o benefício que eles tinham até dezembro de 2014. “São pontos importantes para que consigam superar esse momento difícil”, contou.

“A proposta do governo estadual tende a ser aceita pela Mirabela. A outra boa notícia é que é provável que siga a comercialização internacional de níquel por parte da empresa, o que viabiliza a manutenção dos empregos”, revelou.

O parlamentar está durante todo o dia em contato com a diretoria e a presidência da Mirabela. “A minha proposta é que caso não consigamos fechar esse acordo em tempo hábil, sejam prorrogados os avisos prévios e possamos na próxima semana, com a participação de todos os envolvidos, assinar o acordo”, propõe Salles. “Não podemos é prejudicar os trabalhadores”, acrescentou.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

No último dia 7 de março, em Ipiaú, a vereadora Margarete do Abrigo, com o apoio do deputado estadual Eduardo Salles, realizou audiência pública para tratar da questão do encerramento das atividades da Mirabela na região.

A audiência foi proposta e aprovada por unanimidade pela Comissão de Indústria, Comércio da Câmara de Ipiaú, composta por Margarete do Abrigo, Orlando Santos, Milton Santa Cruz e Jô da ABB. “Foram convidados todos os deputados federais e estaduais independente de bandeira partidária”, lembra Eduardo Salles. Estiveram presentes a deputada estadual Fabíola Mansur e os parlamentares federais Bebeto Galvão e Davidson Magalhães, que já vinham envolvidos no assunto desde o começo.
Prefeitos e vereadores de municípios vizinhos, sindicatos e representantes da sociedade civil também marcaram presença na audiência pública.

“Estamos em um movimento suprapartidário. Nesta luta todos os deputados votados na região estarão juntos com um só objetivo que é encontrar caminhos para a manutenção da operação da mineradora e consequentemente dos empregos”, afirmou na ocasião o deputado estadual Eduardo Salles.

O fechamento da Mirabela, instalada em Itagibá, vai impactar na economia do município. Ipiaú, Ibirataia e Barra do Rocha devem sofrer os impactos do término das atividades, acredita o parlamentar.

“Apenas na economia de Ipiaú, conforme a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) local, deixarão de circular R$ 1 milhão. É claro que o desemprego vai ser inevitável”, preocupa-se o deputado estadual.

Comentários