Cotações
Ver todas

05 de fevereiro de 2018

Deputados Eduardo Salles e Bebeto Galvão se reúnem com secretário estadual de Turismo para tentarem impedir retirada de voos Ilhéus/Salvador

REUNIÃO VOO AZUL

 

O deputado estadual Eduardo Salles participou, na manhã desta segunda-feira (5), de reunião com o secretário estadual de Turismo, José Alves, o deputado federal Bebeto Galvão e o subsecretário de Turismo, Benedito Braga, para discutirem estratégias que ajudem a reverter a decisão da Azul Linhas Aéreas em suspender voos entre Ilhéus e Salvador a partir de 19 de fevereiro.

“O encontro foi fundamental para articularmos medidas para a reunião que vai acontecer amanhã no gabinete do deputado Bebeto, em Brasília, com a diretoria da empresa.  Infelizmente, em função de uma agenda amanhã com o ministro da Saúde, no mesmo horário, não poderei estar presente nesta importante reunião”, explicou o parlamentar.

Durante a reunião, o secretário José Alves explicou que a Bahia tem dois decretos de ICMS que beneficiam as empresas aéreas. Um deles é referente à redução do imposto original sobre o querosene de aviação de 18% para 12 %, desde que as empresas aumentem em 20% seu consumo de querosene no estado. E o segundo decreto, que reduz a alíquota de ICMS sobre o querosene de 18% para 7%, é aplicado apenas para companhias que atuam em 10 ou mais municípios, como é o caso da Azul Linhas Aéreas.

Apenas no sul da Bahia, dois milhões de habitantes são beneficiados com os voos das empresas que atuam no Aeroporto de Ilhéus com linhas fundamentais para o turismo e comércio na região.

“O secretário inclusive informou que vai disponibilizar amanhã, em Brasília, a possibilidade de uma agenda em breve do governador Rui Costa com a diretoria da Azul Linhas Aéreas para tratar dos voos da empresa no estado e outros assuntos importantes para o estado”, informou Eduardo Salles.

Em 2015, quando a Azul Linhas Aéreas também cogitou retirar voos do aeroporto Jorge Amado, o então prefeito e o vice-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro e Cacá Colchões, respectivamente, se reuniram com a diretoria da empresa e conseguiram manter a oferta de voos, evitando prejuízos à economia da região.

“A Bahia passa por um momento favorável à ampliação das rotas na aviação baiana devido a ações, como a criação de um fundo estadual de marketing que a Azul pode ser inserida, além das obras de melhoria no aeroporto de Salvador que estão sendo realizadas pelo grupo francês Vinci Airports, que assumiu a direção do terminal soteropolitano”, acredita o deputado estadual.

“Sabemos que não será uma articulação fácil, já que a empresa, para tomar tal decisão, efetivou, sem dúvida, estudos financeiros e estratégicos, mas saímos da reunião embasados e alinhados para defender a permanência desses voos”, avaliou Eduardo Salles.

Comentários