Cotações
Ver todas

17 de fevereiro de 2017

Comissão de Agricultura da ALBA encaminha solicitação à SEAGRI para adiar aumento da taxa para transporte de animais no estado

transporte_gado

Atenta às demandas do setor agropecuário, que vem sofrendo com a crise em função do longo período de seca, a Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado estadual Eduardo Salles, encaminha ofício ao secretário de Agricultura, Vitor Bonfim, com cópia para o diretor-geral da ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia), Marco Vargas, solicitando a suspensão provisória do aumento da taxa de GTA (Guia de Transporte Animal) e um reestudo para que o valor do reajuste seja menor.

“Este momento é bastante delicado para todo o setor agropecuário, pois a crise hídrica que afeta nosso estado tem provocado grandes perdas para o setor. A solicitação que fizemos à SEAGRI é que este reajuste seja efetivado em outro momento por conta deste cenário”, explica Eduardo Salles.

A GTA é um documento oficial para fiscalização do animal em trânsito, emitida pela ADAB, com informações sobre o destino, as condições sanitárias e a finalidade do transporte do animal. A previsão é que o reajuste entre em vigor a partir do dia 28 de fevereiro.

O parlamentar ainda explica que irá propor que o reajuste seja baseado apenas pela correção da inflação, que é de 9%, mais o valor de R$ 0,70 correspondente a taxa do FUNDAP (Fundo de Apoio à Agropecuária do Estado da Bahia). “Estou sendo procurado por diversas entidades ligadas à agropecuária baiana no intuito de estabelecer um acordo junto ao governo estadual. Pretendo mediar essa negociação e sei que essas demandas serão ouvidas. Confio que estabeleceremos uma proposta que garanta a viabilidade dos negócios do setor”, ressalta Salles.

O FUNDAP é gerido por entidades de pecuária da Bahia e esse valor é revertido para o combate a possíveis epidemias que possam afetar o rebanho do estado, como por exemplo, um surto de febre aftosa.

“É importante deixar claro que o valor instituído para o FUNDAP foi fruto de negociação com todos os setores da pecuária baiana, sendo importante para segurança dos próprios produtores. Estados do sul do país chegam a ter R$ 50 a R$ 70 milhões nesse fundo, enquanto a Bahia possui apenas R$ 1 milhão, porque não havia recursos alocados no fundo”, lembra o deputado.

Comentários