Cotações
Ver todas

19 de maio de 2016

Bom Jesus da Lapa: Eduardo Salles participa de encontro na colônia de pescadores e defende a revitalização do rio São Francisco

bjl

Convidado pelo presidente da Colônia Z-32, Nerivaldo Rodrigues, e o ex-presidente, Nelson da Colônia, o deputado estadual Eduardo Salles participou, na manhã desta quinta-feira (19), em Bom Jesus da Lapa, de reunião com cerca de 500 pescadores do município.

“Meu mandato tem como uma bandeira prioritária a defesa incondicional da pesca e não meço esforços para vir a Bom Jesus da Lapa ouvir as demandas dos Pescadores e prestar contas do que tenho feito”, disse o parlamentar. “Fui eleito graças a vocês e acredito que temos que ver de perto os problemas”, acrescentou o deputado.

Eduardo Salles lembrou que, quando esteve à frente da SEAGRI (Secretaria Estadual de Agricultura), conseguiu recursos para reformar as sedes das 17 colônias de pesca que ficam às margens do rio São Francisco, investiu no projeto de criação de peixes em tanques e doou barcos motorizados aos pescadores, inseriu a aquicultura e pesca no nome da agricultura, entre muitas outras ações a nível estadual.

“Nos últimos anos, quando era secretário de estadual de agricultura ajudei muito a Superintendência da Pesca na Bahia, que tinha a frente um técnico competente, através de uma parceria com a Bahia Pesca disponibilizei 10 servidores para ajudar a regularização dos documentos dos pescadores”, revelou Eduardo Salles.

Outra luta de Eduardo Salles foi evitar ano passado que o governo federal cortasse o Seguro-Defeso dos pescadores “Fui a Brasília nos gabinetes de deputados baianos pedir ajuda contra essa discriminação com os pescadores”, informou o deputado.

O parlamentar ressaltou a importância de ter representantes que conhecem o setor. “Tenho a certeza que Nerivaldo, pré-candidato a vereador, aproveitando a experiência de Nelson, vai ser importante para dar continuidade na defesa dos pescadores de Bom Jesus da Lapa e região”, disse Eduardo Salles.

O deputado garantiu que vai seguir com as lutas pelo setor, e também defendendo um projeto de longo prazo para a revitalização do Rio São Francisco, como o repovoamento com peixes nativos, efetivar o esgotamento sanitário dos municípios ribeirinhos e recuperação das matas ciliares, “o rio está morrendo e sem rio não tem peixe e não tem pescador. Ainda estamos no mês de maio, o rio já está seco e a situação é dramática” concluiu.

Comentários