Cotações
Ver todas

18 de maio de 2015

Bahia pode ganhar laboratório de análise da qualidade do leite

A Bahia não tem nenhum laboratório de análise da qualidade do leite. A maioria da produção do estado é enviada, em amostras, para unidades de avaliação em São Paulo ou Recife. “Um laboratório em nosso estado traria benefícios para produtores, laticínios e consumidores”, defende o deputado estadual Eduardo Salles, que há cinco anos faz parte de um grupo liderado pela professora Sibelli Ferrão, da UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), que luta pela implantação do laboratório.

Com recursos próprios, a UESB construiu um prédio no campus de Itapetinga para a instalação do laboratório, que está pronto desde o ano passado, mas não funciona por falta de equipamentos. O Ministério do Desenvolvimento Agrário repassou 1,7 mi ao CNPq para equipar o laboratório, mas, com a alta do dólar, o dinheiro passou a ser insuficiente para a conclusão da compra. “Os equipamentos são importados e foram feitos sob encomenda para nós. Mas, depois que o dólar subiu, ficaram faltando US$55 mil”, explica Sibelli.

Arrecadação
O deputado Eduardo Salles esteve em Itapetinga no último final de semana para participar de uma exposição agropecuária e aproveitou a presença de diversos representantes do setor para participar de um mutirão de arrecadação de recursos. Junto com o presidente do Sindicaro de Itapetinga, Adriano Alcântara, e com a professora Sibelli, ele levou o presidente da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), João Martins, para conhecer as futuras instalações do laboratório. O pecuarista se comprometeu a doar R$55 mil e o laticínio Davaca, mais R$ 20 mil. O grupo segue buscando parceiros para arrecadar os R$ 90 mil restantes.

Comentários