Cotações
Ver todas

20 de junho de 2017

Ações em defesa da citricultura de Rio Real e do recôncavo baiano são apresentadas na SDR

87b7cf8b-bddb-4b57-bf81-bf5b34ca44d6

Para discutir ações definitivas de combate a praga da mosca negra, que tem levado prejuízos aos pequenos produtores que vivem da citricultura na região de Rio Real e no recôncavo baiano, o deputado estadual Eduardo Salles participou, nesta segunda-feira (19), de audiência com o prefeito de Rio Real, Carroça, o prefeito e vice-prefeito de Governador Mangabeira, Marcelo Pedreira e Orlandinho Leite, respectivamente, e o diretor-presidente da CAR (Companhia de Ação e Desenvolvimento Regional), Wilson Dias,  o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, e o chefe de gabinete da SDR, Jeandro Ribeiro.

“A mosca negra tem prejudicado bastante a citricultura baiana e os pequenos agricultores estão perdendo suas produções. Solicitamos o apoio da SDR para que possamos encontrar soluções definitivas que assegurem as dezenas de empregos gerados nessa atividade”, explica o parlamentar.

Foram solicitados a reforma da borbulheira de Rio Real,  que foi implantada na gestão de Eduardo Salles como secretário estadual de Agricultura, e a construção de um viveiro telado para a produção de mudas no município, que tem investimento total de aproximadamente R$ 400 mil.  Outro viveiro telado para Governador Mangabeira, que fica no recôncavo baiano, também foi solicitado. A construção dos viveiros foi garantida e a reforma da borbulheira será realizada por meio do Bahia Produtiva. Um viveiro telado está em fase de construção em Cruz das Almas, também no recôncavo.

A produção de inimigos naturais para o controle biológico da mosca negra também foi discutida. A partir do trabalho entre a ADAB e a SDR, será avaliada uma parceria com a Agência de Defesa de Sergipe, que já possui uma Biofábrica de mudas. A sugestão de parceria com a primeira Biofábrica do Brasil, a Moscamed, em Juazeiro, também foi levantada, mas um impasse por conta de uma possível falta de prestação de contas foi identificado. Por fim, houve a indicação de que a construção da biofábrica na Bahia seja feita próximo ao laboratório da ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia), para facilitar as estratégias do setor.

“Saímos da audiência com a esperança de que, em seis meses, a Bahia poderá ter condições de produzir insetos que serão fundamentais no combate à mosca negra. Assim como venho atuando desde o início do meu mandato, continuarei trabalhando para criar programas de incentivo à citricultura e buscando soluções para assegurar os milhares de empregos gerados por essa atividade no estado”, disse Eduardo Salles.

Estiveram presentes também o secretário de Agricultura de Rio Real, Valmir Simões,  a coordenadora do Projeto Fitossanitário de Citros e fiscal agropecuária da ADAB, Suely Brito, o coordenador técnico de Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica (Cepex/SDR), Nero, e o chefe de gabinete do deputado federal Cacá Leão, André Miranda.

Comentários